Windows Live Messenger + Facebook

sábado, 19 de março de 2011

ESPEREI COM PACIÊNCIA

Ao chegar em casa, depois de haver assistido a uma ópera, certa senhora abastada notou que havia perdido a jóia que usara em seu vestido.

Além do grande valor financeiro, o broche era de inestimável valor sentimental, pois, o havia ganho de seu esposo.

Mandou que seu chofer procurasse no carro e na garagem, mas, não a encontrou.

No dia seguinte, depois de uma noite de insônia, telefonou para o teatro e explicou a situação. Foi gentilmente atendida por um funcionário, que pediu-lhe para aguardar alguns instantes ao telefone, enquanto ele iria verificar com o administrador do teatro.

Seu marido, que neste momento estava ao seu lado, disse-lhe:
- Deixa de ser boba, mulher. Você nem sabe se perdeu o broche no teatro. Mesmo que tenha sido lá, qualquer pessoa poderia tê-lo achado. E, se por acaso, algum funcionário do teatro o achasse, você acha que ele iria contar isso para alguém? Claro que não! Iria ficar com ele. Aceite o fato, mulher, esse broche já era.

Sem poder argumentar, desligou.

Minutos depois o funcionário voltou alegre ao telefone, mas não pode informá-la que sua jóia havia sido encontrada nos corredores do teatro e estava bem guardada no cofre, à sua disposição.

Como ela não havia revelado seu nome, endereço ou número do seu telefone, foi impossível encontrá-la e a jóia ficou lá por muitos anos, até ser leiloada.


Esperei com paciência pelo Senhor, e ele se inclinou para mim e ouviu o meu clamor.
Salmo 40.1

pr.iloir@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário