Windows Live Messenger + Facebook

terça-feira, 29 de junho de 2010

O JUÍZO FINAL

1 - Deus já determinou um dia no qual, com justiça, há de julgar o mundo por meio de Jesus Cristo a quem, pelo Pai, foram dados o poder e o juízo. Nesse dia não somente serão julgados os anjos apóstatas, mas igualmente todas as pessoas que tiverem vivido sobre a terra comparecerão ante o tribunal de Cristo, a afim de darem conta de seus pensamentos, palavras e feitos, e receberem o galardão segundo o que tiverem feito, o bem ou o mal, por meio do corpo.
2 - O fim que Deus tem em vista determinado esse dia é manisfestar a sua glória - a glória de sua misericórdia na eterna salvação dos eleitos, e a glória da sua justiçana condenação dos répobros, que são perversos e desobedientes. Os justos irão, então, para a vida eterna, e receberão aquela plenitude de alegria e refrigério procedentes da presença do Senhor; mas os ímpios, que não conhecem a Deus nem obedecem ao Evangelho de Jesus Cristo, serão lançados nos eternos tormentos e punidos com a destruição eterna, longe da presença do Senhor e da glória do seu poder.
3 - Assim como Cristo, para afastar os homens do pecado e para maior consolação dos justos nas suas adversidades, quer que sejamos firmemente convencidos de que haverá um dia de juízo, assim também quer que esse dia não seja conhecido dos homens, a afim de que eles se despojem de toda a confiança carnal, sejam sempre vigilantes, não sabendo a que horá virá o Senhor, e estejam prontos a dizer: "VEM LOGO, SENHOR JESUS!" Amém.


Pastor Iloir Silva

pr.iloir@yahoo.com.br

quinta-feira, 24 de junho de 2010

A ALINÇA DO COMEÇO

A primeira declaração da aliança da redenção contém, em forma de semente, todo princípio básico que subseqüentemente se manifesta. Deus revela de maneira muito equilibrada os vários elementos constitutivos do seu comprometimento de redimir sua criação decaída.
Gênesis 3:14-19 registra as estipulações da ministração adâmica da aliança da redenção. Deus fala a Satanás, à mulher e ao homem, seguindo a ordem de defecção de lealdade ao Criador. Elementos de maldição e de bênção encontram-se em cada mensagem, servindo assim, estruturalmente, para unir, de maneira inseparável, a aliança da criação à da redenção.


Pastor Iloir Silva

pr.iloir@yahoo.com.br

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Batismo com o Espírito Santo

A PROMESSA DO DERRAMENTO DO ESPÍRITO SANTO

Desde o Antigo Testamento, vemos promessas de Deus com relação a um derramar do Espírito Santo nos últimos dias sobre os homens, de tal maneira que o sobrenatural seria liberado poderosamente sobre suas vidas (Jl 2:28,29; Ez 37:14). Depois, já no prelúdio dos tempos da graça, João Batista profetizou sobre a mesma coisa: "Eu vos batizo em água para arrependimento, mas aquele que vem depois de mim é mais poderoso do que eu... Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo..."(Mt 3:11,12). Da mesma sorte, quando Jesus se manifestou, e especialmente depois que ressuscitou, Ele confirmou a promessa e ordenou que seus discípulos não saíssem para a tarefa de evangelizar o mundo, sem que antes fossem cheios do Espírito Santo ou "revestidos de poder" (At 1:8;Lc 24:49).

O CUMPRIMENTO DA PROMESSA

No dia de Petecostes, algumas semanas após a ascensão de Cristo, cumpriu-se a promessa (ainda que creiamos que o seu cumprimento pleno se dará num mover final, um avivamento sem precedentes que virá sobre a terra nos últimos dias). Não há dúvida de que a partir de Pentecostes, os crentes passaram a gozar do privilégio de ser cheios do Espírito Santo, como Deus prometera (At2:16) fica claro que aquela experiência não se resume à geração apostólica, mas a todos os que viessem a crer (At 2:38,39)


Pastor Iloir Silva
pr.iloir@yahoo.com.br

quinta-feira, 3 de junho de 2010

UM HOMEM SANTO E VENCEDOR

Satanás fez tudo o que pôde para levar Jesus de Nazaré ao pecado. Na tentativa despertar sua vaidade ou a dúvida em seu coração (Mt 4:1-11) até o extremo sofrimento da cruz, o Diabo usou todas as estratégias para fazê-lo cair. Ele foi tentado em tudo, mas não falhou (Hb 4:15). Durante sua vida terrena, Jesus experimentou as coisas mais difíceis que um ser humano pode experimentar, mas manteve-se em perfeita comunhão e obediência ao Pai.

Pastor Iloir Silva
pr.iloir@yahoo.com.br