Windows Live Messenger + Facebook

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Morte Eterna

Morte eterna
Quando aqueles que estão "mortos em delitos e pecados" morrem fisicamente sem arrepender-se, entram num estado de morte eterna. Tiago refere-se a esta morte, explicando como pode ser evitada: “Sabei que aquele que converte o pecador do seu caminho errado, salvará da morte a alma dele..." (Tg 5:20). Fica então claro que a morte eterna não é a cessação da existência, mas um castigo sem fim. Paulo adverte sobre esta eventualidade em 2 Tessalonicenses 1:7-9.
No juízo final, diante do grande trono branco, todos os mortos perversos serão lançados no lago do fogo que é chamado de "segunda morte" (Ap 20:13-15). A morte eterna é descrita na Escritura como fogo eterno (Jd 7; Mt 18:8; 25:41), castigo eterno (Mt 25:46), juízo eterno (Hb 6:2), eterna destruição (2 Ts 1:9) e condenação eterna (Mc 3:29). Embora em inglês as palavras "perpétuo" e "eterno" tenham significados teológicos um pouco diferentes, ambas têm o mesmo sentido no Novo Testamento, pois derivam do mesmo termo grego aionios, que significa “permanente”, ''eterno'' e ''sem fim''; mas indica ''sem começo nem fim" quando aplicado a Deus.

Pastor Iloir Silva
pr.iloir@yahoo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário